Lançamento de novo terminal rodoferroviário ampliará competitividade da indústria de fertilizantes

Lançamento de novo terminal rodoferroviário ampliará competitividade da indústria de fertilizantes

Nesta terça-feira (9) foi lançada a pedra fundamental do Terminal Rodoferroviário de Fertilizantes de Uberaba (TFER), um projeto multimodal integrado, fruto de uma parceria entre a VLI, a Construtora Terraço e a Link Logistic Group. O objetivo é ampliar a competitividade das indústrias de fertilizantes de Uberaba, dando mais um passo para consolidar a região como um dos maiores centros produtores do país. O novo projeto possui investimentos combinados previstos na casa de R$130 milhões.

Todos os anos, saem da região de Uberaba cerca de 7 milhões de toneladas de açúcar, milho, soja e farelo com destino ao Porto de Santos. “Com essa nova operação, os trens descerão carregados com grãos e retornarão com fertilizante, gerando economia na operação logística e aumentando a competitividade do setor produtivo para o agronegócio”, afirma Juliano Silva, diretor de logística da Link.

Para Juliana Telles, gerente comercial de Fertilizantes da VLI, a parceria exemplifica o compromisso da companhia com o desenvolvimento de estratégias singulares para atender às necessidades de cada cliente e localidade. “O fomento à industrialização do triângulo mineiro é uma prioridade para a VLI e o novo terminal ampliará ainda mais a competitividade da cadeia agro na região”.

Da esquerda para a direita: Renato Parra (diretor da Terraço), Rafael Parra (diretor da Terraço), Luiz Carlos Gazzinelli Abrantes Junior (diretor da Link), Elisa Araujo (prefeita de Uberaba), Juliano Augusto Silva (diretor da Link), Rui Ramos (Secretariado de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação).

O TFER integrará o Distrito Industrial da cidade com o Porto de Santos. A solução logística trará ainda mais competitividade aos produtores de fertilizantes locais, que poderão ampliar a participação no mercado brasileiro do agronegócio. Uberaba é hoje o segundo maior distrito produtor de fertilizantes do país.

Além de otimizar os fluxos logísticos, o projeto proporciona mais segurança ao transporte das cargas e menor emissão de CO², uma vez que a ferrovia é modal mais eficiente e sustentável para longas distâncias.

O terminal, que terá capacidade de movimentar 1 milhão de toneladas, ampliará ainda os investimentos e a expansão do agronegócio em Minas Gerais, atendendo à crescente demanda da região do Triângulo Mineiro, além de ajudar na distribuição de fertilizantes por todo país.

Expansão ferroviária

O investimento ocorre quando o Brasil planeja dobrar, em 10 anos, a participação das ferrovias no transporte de cargas. A ideia é que 40% do transporte seja feito por meio dos trilhos. Para atingir essa marca, o governo federal espera que sejam investidos mais de R$ 90 bilhões por meio da MP 1065 /2021.

“Hoje, 62% do transporte no Brasil é feito por meio de rodovias, 21% por ferrovias, 13%, por água e 4% distribuídos pelos demais modais de transporte. A Link sempre teve o DNA ferroviário. A maior parte dos projetos dos nossos terminais é rodoferroviária e o plano é expandir essa atuação nos próximos anos, oferecendo soluções mais sustentáveis e econômicas aos produtores nacionais”, completa Silva.

Artigos relacionados

Deixa um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *