FedEx Express reforça operação para atender pico de demanda esperado para o final do ano

FedEx Express reforça operação para atender pico de demanda esperado para o final do ano

Digiqole ad

A FedEx Express, subsidiária da FedEx Corp. (NYSE: FDX) e maior empresa de transporte expresso do mundo, preparou suas operações para atender ao período conhecido como ‘peak season’, que é provocado pela alta nas vendas do varejo devido, principalmente, à Black Friday e às datas comemorativas de final de ano. Em 2020, a companhia espera um movimento ainda mais intenso em comparação aos anos anteriores.

A FedEx Express está realizando diversas adaptações em suas operações doméstica e internacional para atender à demanda. Uma delas é a contratação de cerca de 800 funcionários temporários para as funções de motorista, operador e conferente de carga. A empresa também estendeu sua agenda de entregas para os finais de semana e intensificou o número de rotas diretas entre várias localidades do País.

“Tradicionalmente, o final de ano é um período de grande movimentação nas nossas operações domésticas e internacionais. Neste ano, devido à mudança na experiência de consumo provocada pela pandemia, esperamos, além de um alto volume de entregas, maior presença de pacotes de e-commerce passando por nossa rede”, destaca Luiz Roberto Vasconcelos, vice-presidente de operações da FedEx Express. De acordo com o executivo, “a empresa também observou, desde o início da pandemia, um aumento constante no volume de carga B2C em relação a 2019”.

Para o serviço internacional, a companhia aumentou a frequência de voos semanais entre Viracopos (SP) e seu hub global em Memphis (EUA). Essa é a primeira vez que a empresa acrescenta um sexto voo de ida e volta nesta rota, com viagens de segunda-feira a sábado. Além de atender ao atual aumento do comércio exterior, a medida visa apoiar os envios essenciais para combater a Covid-19.

“Mesmo com todos os investimentos para atender a alta demanda, é importante que os consumidores comprem com antecedência. Estamos esperando um período de pico sem precedentes, sendo assim, é provável que existam dias nos quais o setor inteiro esteja operando com sua capacidade máxima”, diz Vasconcelos.

Artigos relacionados

Deixa um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *