Condomínios logísticos crescem em todo o País e batem recorde

Condomínios logísticos crescem em todo o País e batem recorde

Digiqole ad

O mercado de condomínios logísticos do Brasil segue em grande fase, e encerrou o segundo trimestre de 2021 registrando um recorde de absorção líquida, com saldo de 772 mil m2. A taxa de vacância está em 11% e o mercado vive um momento de expansão, com construção de diversos novos empreendimentos em todo o País.

O Brasil recebeu cerca de 433 mil m2 de novo inventário, com os condomínios logísticos entregues durante o 2T 2021. Minas Gerais foi o destaque desse trimestre, com 7 novos condomínios entregues, somando 215 mil m2 ao estoque total, que superou 1,4 milhão de m2, um novo recorde de absorção. líquida.

Preço médio pedido – Os preços médios pedidos nos condomínios logísticos apresentaram uma elevação de 2,1% na média nacional, se comparados com o 1.o trimestre de 2021. Em relação ao mesmo período do ano anterior, o aumento foi de 2,7%. A melhora do cenário econômico brasileiro, principalmente do setor industrial, e o crescimento das importações no ano (30,2%), levaram ao aumento de demanda em condomínios logísticos de alto padrão. Nesse cenário de aumento de demanda, a correção nos preços voltam a níveis próximos de 2018.

Setores de destaque – A indústria de transformação, principal setor econômico que abastece os galpões logísticos, cresceu 13,1% até maio/21 (o resultado de junho será divulgado em agosto), de acordo com Pesquisa Industrial Mensal, elaborada pelo IBGE. Dentre os segmentos industriais, destacam-se os fabricantes de bens de consumo duráveis, que aumentaram sua produção em 37,5% no ano e os fabricantes de bens semiduráveis e não duráveis, com resultado positivo de 6,3%.

O e-commerce vem ganhando destaque – seu crescimento no mercado logístico foi de 45,4% desde o início da pandemia e representa 6% de todo inventário locado no território nacional; essa atividade é a terceira maior em área locada. Nas duas primeiras colocações estão, pela ordem, as atividades de Transporte e Logística ,com 21,4% de área locada, e a atividade de Varejo com 20,6%.

Esse movimento de transformação e expansão contribuiu para o resultado positivo do segmento logístico. A absorção no 2T cresceu 2,6% quando comparado com o 1T, e 10,6% na comparação com o 2T de 2020. Fonte e gráficos: Colliers International.

Artigos relacionados

Deixa um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *