Com uso de drones, VLI avança em eficiência e segurança no Terminal Portuário de São Luís

Sao Luis_MA, 24 de maio de 2014Corporativo / VLIProducao de banco de imagens para a VLI, empresa de logistica que integra ferrovias, portos e terminais com ativos proprios e de terceiros. Imagens produzidas na unidade de Sao Luis no Maranhao cuja operacao e no Porto de Itaqui.Foto: NIDIN SANCHES / Divulgacao

Com uso de drones, VLI avança em eficiência e segurança no Terminal Portuário de São Luís

Digiqole ad

Garantir mais segurança, reduzir o tempo da operação portuária e ganhar produtividade estão entre os benefícios dos drones, que passaram a ser utilizados no Terminal Portuário São Luís (TPSL), operado pela VLI, companhia de soluções logísticas que integra terminais, ferrovias e portos, responsável pela circulação de trens entre o Maranhão e o Tocantins. A ideia nasceu em 2019, foi implantada no ano seguinte e mostra bons resultados desde então, otimizando o carregamento dos navios na capital maranhense.

De acordo com o inspetor de Operação Multimodal, Tércio Máximo, os drones são utilizados no processo de arqueação dos navios (leitura do calado). Essa operação é fundamental para dar segurança ao carregamento da embarcação. Os aparelhos sobrevoam ao redor do navio e fazem o que antes era realizado por um funcionário a bordo de uma lancha. Os ganhos com o sistema de drones podem ser medidos pela redução do tempo de operação e eliminação da necessidade de aluguel de lanchas. Sem os equipamentos, a leitura do calado consumia, pelo modelo tradicional, até uma hora, período em que a operação ficava parada. Agora, é possível realizar o mesmo trabalho em apenas 25 minutos e com total segurança.

“De uma só vez reduzimos o custo da operação, pois eliminamos o aluguel da lancha, tornamos o trabalho mais seguro, pois o arqueador não precisa mais se deslocar até a lancha, e diminuímos o tempo da arqueação”, explica Tércio. Além disso, o processo traz mais precisão ao carregamento do navio. Segundo Tércio, o valor investido na aquisição de dois drones foi recuperado no primeiro mês de operação com o novo sistema.

Inova VLI

A busca por inovação é uma constante na empresa por meio do Inova VLI, programa criado há três anos e que atua em três frentes: detectar tendências tecnológicas, inovação aberta e foco na colaboração com startups, universidades, grandes empresas, entre outros agentes. O uso de drones no TPSL é uma das iniciativas desse programa. A ideia, segundo Tércio, era apresentar algum projeto inovador na área que apresentasse como resultado ganho de tempo, produtividade e segurança. Daí surgiu a ideia de passar a usar os equipamentos para leitura de calados.

A VLI – A VLI tem o compromisso de apoiar a transformação da logística no país, por meio da integração de serviços em portos, ferrovias e terminais. A empresa engloba as ferrovias Norte Sul (FNS) e Centro-Atlântica (FCA), além de terminais intermodais, que unem o carregamento e o descarregamento de produtos ao transporte ferroviário, e terminais portuários situados em eixos estratégicos da costa brasileira, tais como em Santos (SP), São Luís (MA) e Vitória (ES). Escolhida como uma das 150 melhores empresas para trabalhar pela revista Você S/A, a VLI também foi eleita a mais inovadora empresa de transporte e logística, pelo Prêmio Valor Inovação Brasil 2020, e conquistou o 1º lugar na categoria Transporte e Logística das Melhores, da IstoÉ Dinheiro. A VLI transporta as riquezas do Brasil por rotas que passam pelas regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. Foto: Divulgação TPSL, no Maranhão

Artigos relacionados

Deixa um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *